segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Posso trabalhar como contador(a) sem a carteira do CRC?

Assim como acontece com os graduados no curso de Direito, que precisam enfrentar a prova da OAB para exercer legalmente a profissão, os graduados no curso de Ciências Contábeis também devem se submeter a um exame específico para “validação” da profissão.

exame de suficiência

Realizado pelo Conselho Federal de Contabilidade – CFC e conhecido como Exame de Suficiência, o exame nada mais é do que uma prova que visa avaliar os conhecimentos e habilidades dos profissionais que pretendem ingressar no mercado de trabalho exercendo a função de Contador.

Desta forma, desde o ano 2000, quando aconteceu a primeira edição do exame, fica sendo considerado ilegal o exercício da profissão por aqueles que não possuem o registro junto ao Conselho Regional de Contabilidade - CRC.

E para que você possa compreender a seriedade do assunto, separamos abaixo o trecho da lei em que fica destacada a obrigatoriedade da avaliação:

De acordo com o artigo nº 12 do decreto-lei nº 9295, de 27 de maio de 1946, com redação dada pela lei nº 12.249, de 2010:

Art. 12.  Os profissionais a que se refere este Decreto-Lei somente poderão exercer a profissão após a regular conclusão do curso de Bacharelado em Ciências Contábeis, reconhecido pelo Ministério da Educação, aprovação em Exame de Suficiência e registro no Conselho Regional de Contabilidade a que estiverem sujeitos.  

§ 1o O exercício da profissão, sem o registro a que alude este artigo, será considerado como infração do presente Decreto-lei.

Sobre o Exame de Suficiência


Realizada em duas edições anuais, a prova do CRC é composta por 50 questões, com valor de um ponto cada, que avaliam os conhecimentos adquiridos durante o período de graduação.

Nela são cobrados os conteúdos das disciplinas de Contabilidade Geral, Contabilidade de Custos, Contabilidade Aplicada ao Setor Público, Contabilidade Gerencial, Controladoria, Noções de Direito e Legislação Aplicada, Matemática Financeira e Estatística, Teoria da Contabilidade, Legislação e Ética Profissional, Princípios de Contabilidade e Normas Brasileiras de Contabilidade, Auditoria Contábil, Perícia Contábil e Língua Portuguesa Aplicada.

Para conquistar a aprovação, é necessário acertar metade da prova, ou seja, somando 25 pontos.

Preparação para a prova


Na fase de preparação para a prova é importante contar com o apoio de profissionais qualificados e experientes no assunto.  A ideia é relembrar os conteúdos aprendidos em sala de aula.

Uma boa pedida antes de iniciar seus estudos é optar por um preparatório  cfc/crc que faça uma revisão completa dos assuntos a serem cobrados de cada disciplina e traga de forma exemplificada as aplicações práticas das teorias.

É importante ainda, durante todo o período de preparação, ter a disposição as questões de provas anteriores aplicadas pelo CFC. Desta forma, por meio da resolução de questões, você pode testar suas habilidade e conhecimentos, identificando suas dificuldades.

Enfim, ao contrário do que muita gente pensa, o Exame de Suficiência não é um bicho de sete cabeças. Basta apenas um pouco de preparo e dedicação para que você conquiste a aprovação e esteja a um passo de exercer a sua profissão.

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Como trabalhar no Senado?

Para ingressar no Senado como servidor de carreira é necessário prestar concurso público. 

Concurso do Senado

Atualmente há um concurso autorizado para o órgão com oferta inicial de 40 vagas imediatas e oportunidades em cadastro de reserva.

Deste total, de 40 vagas, 24 delas serão destinadas ao cargo de Técnico Legislativo, na especialidade de Policial Legislativo, que exige apenas nível médio e oferece salário de R$ 19.573,46.

Já para o nível superior, as oportunidades serão divididas entre os cargos de Advogado e profissionais com formação nas áreas de: Administração, Arquivologia, Assistência Social, Contabilidade, Enfermagem, Engenharia do Trabalho, Engenharia Eletrônica e Telecomunicações, Informática Legislativa, Processo Legislativo e Registro e Redação Parlamentar. Os vencimentos vão de R$ 25.764,85 a R$ 33.003,05.

A concorrência para trabalhar no Senado costuma ser grande, portanto, é interessante que você não espera a publicação do edital para iniciar sua preparação. É possível montar um plano de estudos baseado nos últimos editais de concursos.

Para o cargo de Policial Legislativo, por exemplo, no concurso de 2012 os concorrentes foram avaliados com uma prova de múltipla escolha contendo 70 questões, sendo: língua portuguesa (20); conhecimentos gerais (10); noções de informática (30) e conhecimentos específicos (30). O total da prova era de 120 pontos, sendo as disciplinas de língua portuguesa e conhecimentos específicos com mais peso – 2 por questão. Era necessário alcançar o mínimo de 50% do total de cada disciplina para ser aprovado.

Na disciplina de língua portuguesa foram avaliadas habilidades dos candidatos quanto à leitura e análise de textos, estruturação do texto e dos parágrafos, articulação do texto: pronomes e expressões referenciais, nexos, operadores sequenciais. E também significação contextual de palavras e expressões. Interpretação: pressuposições e inferências; implícitos e subentendidos. Variedades de texto e adequação de linguagem. Equivalência e transformação de estruturas. Discurso direto e indireto. Sintaxe: processos de coordenação e subordinação. Emprego de tempos e modos verbais. 

Pontuação. Estrutura e formação de palavras. Funções das classes de palavras. Flexão nominal e verbal. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação. Concordância nominal e verbal. 

Regência nominal e verbal. Ocorrência de crase. Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Redação Oficial (Manual de Redação da Presidência da República e Manual de Elaboração de Textos do Senado Federal).

Também foi realizada uma etapa de avaliação discursiva, contendo redação com mínimo de 25 linhas e máximo de 30 linhas; e questão com máximo de 30 linhas. O total desta fase era de 40 pontos e passava para ela o quantitativo de 15 vezes o número de vagas ofertadas na época.

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Como saber questões passíveis de anulação no Exame de Ordem?

Todos aqueles que já são ou se tornarão bacharéis e desejam exercer a função de advogado precisam passar pelo Exame de Ordem. Ser aprovado nesta etapa é uma exigência para a inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil como advogado.

exame de ordem

A prova OAB é organizada pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, ela é dividida em duas etapas: a primeira possui 80 questões objetivas, sobre as disciplinas de Ética, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho, Direito Tributário, Direito Empresarial, Direitos Humanos, Direito Internacional, ECA, Direito Ambiental, Direito do Consumidor e Filosofia do Direito.

Já na segunda etapa os candidatos passam por uma prova prático-profissional e precisam responder também questões discursivas. Nesta fase, os inscritos deverão escolher entre as opções de Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Civil, Direito Penal, Direito do Trabalho, Direito Tributário e Empresarial. 

É necessário obter 50% de aprovação na primeira etapa e, ao menos, 6 pontos na segunda fase. Mas, se após a divulgação dos gabaritos preliminares da prova objetiva e dos padrões de respostas preliminares da prova prático-profissional você não atingir esse resultado, não se desespere! É possível interpor recurso, dentro do prazo que consta no edital do Exame de Ordem.

Para saber as questões passíveis de anulação no Exame de Ordem é necessário que você fique atento aos comentários dos seus colegas e professores sobre a última prova. E para entrar com recurso você deverá utilizar exclusivamente, o Sistema Eletrônico de Interposição de Recursos, no endereço eletrônico http://oab.fgv.br, e seguir as instruções ali descritas para que o documento seja aceito. No momento da interposição de cada recurso, será gerado um número de protocolo único.

Você pode interpor um recurso por questão objetiva, por questão discursiva e acerca da peça profissional, limitado a até 5.000 (cinco mil) caracteres cada um. É necessário ser claro, consistente e objetivo. Recursos inconsistentes ou intempestivos serão liminarmente indeferidos.

É muito importante que você não se identifique de qualquer forma nos campos do formulário destinados às razões de seu recurso, sob pena de ter seu recurso liminarmente indeferido. Ao julgar os recursos, a banca terá acesso apenas ao seu teor, sem qualquer identificação. Desta maneira, a banca garante a impessoalidade no julgamento do seu pedido de revisão.

Os recursos são analisados e os resultados são divulgados no endereço eletrônico http://oab.fgv.br. A FGV não aceita recurso enviado por fax, correio eletrônico ou pelos Correios ou fora do prazo.  Recursos cujo teor desrespeite a banca, a FGV, a OAB ou qualquer das Seccionais serão liminarmente indeferidos.

Curso Online OAB


O Exame de Ordem requer uma preparação específica e bastante completa, pois é considerado como um exame complexo e com alto índice de reprovação.

Intercalando teoria e prática, a banca procura trazer questões interdisciplinares, que podem ser vistas e estudadas com o auxílio de um curso preparatório exame de ordem.

Com o auxílio de professores gabaritados a sua preparação se torna mais segura. Como especialistas no assunto, eles costumam passar dicas e orientações fundamentais para seu bom desempenho.

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

O significado da Bíblia, constatações históricas e muito mais


Nós tendemos a pensar na Bíblia como um livro—e não estamos totalmente errados—mas a Bíblia nem sempre estava ligada entre duas capas. A Bíblia que conhecemos hoje fez uma longa viagem através de muitas eras, comunidades e lugares antes de se tornar o texto sagrado que reconhecemos hoje.
A palavra Bíblia sagrada vem da palavra Grega biblia, que significa "livros"."Esta é uma descrição mais precisa do que a Bíblia é—uma coleção de muitos livros, como uma biblioteca. Cada livro bíblico tem uma história única e tomou um caminho distinto em seu caminho para a inclusão na Bíblia.
Muitos autores em lugares e tempos muito diferentes escreveram e editaram os livros que constituem a Bíblia hebraica e o Novo Testamento; tudo dito, este processo se estendeu por um período de mil anos. 

Há muitas suposições sobre quando as pessoas começaram a escrever os livros que agora são encontrados na Bíblia hebraica. Tradicionalmente, os Cristãos e os Judeus datam os primeiros escritos bíblicos para o tempo de Moisés, que pode ter sido em meados até o final do segundo milênio a. C. E. (cerca de 1500-1200 B. C. E.) Muitos estudiosos afirmam que os primeiros textos bíblicos foram escritos no oitavo ou mesmo do século VII a. C.E. Para a maioria dos textos antigos, como a Bíblia, as datas exatas da composição são irrecuperáveis.      
Os primeiros textos bíblicos foram escritos em pergaminhos feitos de papiro (um papel à base de plantas) ou pergaminho (peles de animais que tinham sido raspadas, queimadas e costuradas juntas). É muito provável que todos os livros bíblicos foram inicialmente escritos em pergaminhos. Somente no segundo ou terceiro século escribas começaram a escrever em papiro ou pergaminho que foi dobrado e costurado em um códice, que mais se assemelha ao nosso livro de impressão moderno. Após a invenção do códice, os cristãos tendem a copiar suas escrituras em forma de códice, enquanto os judeus tradicionalmente continuaram a copiar suas escrituras em forma de pergaminho.

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Sinais de que você pode ter certeza de que tem um bom amigo ao seu lado


A verdadeira amizade é rara. Se definiu a amizade como uma união de mente e propósito. Com base nesta definição, muitos percebem que não há muitos "amigos" ao redor. O que temos todos juntos são colegas, companheiros de brincadeira e o que você tem. Mas um verdadeiro amigo é muito mais do que uma pessoa que só está por perto quando as coisas são suaves; um verdadeiro amigo não é alguém que suga para você e faz você feliz. Em vez disso, um amigo é aquela pessoa em quem se pode confiar e um verdadeiro amigo pode ser mais próximo do que a família. Clique aqui e veja.

Eles perdoam


Muitas pessoas afirmam que são indulgentes, mas não são. Sabe que uma pessoa não perdoa quando te faz lembrar um erro do passado só porque está ofendida. Há um velho ditado "perdoar e esquecer"; isso não significa necessariamente que se esquece o que aconteceu, mas significa deixar de lado a dor do passado, e um verdadeiro amigo entende isso. Uma vez que digam que perdoaram, não há nada na terra que os Faça trazer à tona velhas feridas. Cada dia é um novo dia na relação.

Eles não julgam

O julgamento é definido como a crítica excessiva de algo ou alguém. Faz as pessoas recuarem para a sua concha numa relação e isso não é um dos sinais de um verdadeiro amigo. Um verdadeiro amigo não faz isso. Um verdadeiro amigo entende que todos cometem erros e que ninguém está além da redenção.
Sabendo isso, eles apoiam e incentivam em cada turno. Eles nunca deixam seus amigos amuados devido a um mal feito e eles fazem tudo para ajudar seus amigos a sair do buraco que eles podem ter escavado. Este encorajamento e apoio tornam mais fácil confiar e confiar uns nos outros.

Eles te protegem

Um verdadeiro amigo é a espinha dorsal de qualquer amizade. Os verdadeiros amigos frequentemente avaliam os seus amigos em termos de planos de vida e realizações e têm uma forma de estar por perto naquele momento crítico, onde os outros podem estar demasiado ocupados para notar que vocês têm uma grande reviravolta na vida.
Além disso, os verdadeiros amigos estão presentes e quando estão com os amigos, estão lá. No dia e na idade em que todos estão sempre em uma rede social ou outra, um verdadeiro amigo pode manter uma conversa sem ser distraído pelo mundo extravagante.

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Afinal, como a bíblia foi criada? Veja aqui!


A Bíblia foi escrita por mais de 1500 anos, por 40 escritores. Ao contrário de outros escritos religiosos, a Bíblia lê como uma notícia factual de eventos reais, lugares, pessoas e diálogo. Historiadores e arqueólogos confirmaram repetidamente a sua autenticidade.
Usando os próprios estilos de escrita dos escritores e personalidades, Deus nos mostra quem ele é e como é conhecê-lo.
Há uma mensagem central consistentemente transmitida por todos os 40 escritores da Bíblia: Deus, que nos criou a todos, deseja um relacionamento conosco. Ele chama-nos para conhecê-lo e confiar nele.

A Bíblia não só nos inspira, como nos explica a vida e Deus. Não responde a todas as perguntas que possamos ter, mas a um número suficiente. Mostra-nos como viver com propósito e compaixão. Como se relacionar com os outros. Ela nos encoraja a confiar em Deus para a força, direção, e desfrutar de seu amor por nós. A Bíblia também nos diz como podemos ter vida eterna.
Várias categorias de evidências suportam a exatidão histórica da Bíblia, bem como sua reivindicação à autoria divina. Aqui estão algumas razões pelas quais você pode confiar na Bíblia.
Arqueólogos sempre descobriram os nomes de oficiais do governo, Reis, cidades e festivais mencionados na Bíblia - às vezes quando os historiadores não achavam que tais pessoas ou lugares existiam. Por exemplo, o Evangelho de João fala de Jesus curando um aleijado ao lado da piscina de Betesda. O texto até descreve os cinco pórticos (passarelas) que conduzem à piscina. Os estudiosos não achavam que a piscina existia, até que os arqueólogos a encontraram a 12 metros abaixo do solo, completa com os cinco pórticos.1
A Bíblia tem uma enorme quantidade de detalhes históricos, então nem tudo mencionado nela ainda foi encontrado através da arqueologia. No entanto, nenhuma descoberta arqueológica entrou em conflito com o que a Bíblia registra.dois
Em contraste, o repórter Lee Strobel comenta sobre o Livro de Mórmon: "a arqueologia tem repetidamente falhado em substanciar suas alegações sobre eventos que supostamente ocorreram há muito tempo nas Américas.

10 coisas que te provam que você tem os melhores amigos de todos os tempos


1. Eles não fazem você se sentir uma pessoa horrível por passar convites porque você tem que fazer coisas importantes para a sua educação, carreira ou a melhoria de si mesmo em geral.
2. Você se sente confortável o suficiente em sua casa para invadir a geladeira ou fazer o número dois em sua casa de banho – provavelmente messa ordem.
3. Vocês discutiram e concordaram que hipoteticamente, se um de vocês fosse mordido por um zumbi, vocês aguentariam matar-se um ao outro até começarem a tornar-se um membro dos mortos-vivos.

4. Tal como acontece com os membros da família, você pode ficar longos períodos de semanas ou meses sem falar e sair de forma consistente, mas não há dúvidas sobre a sua relação. Os horários ficam ocupados, as circunstâncias surgem, mas a amizade permanece intacta.
5. Eles já te ajudaram a fazer uma mudança. Se eles te ajudarem a mudar-te durante o verão, eles são os melhores amigos.
6. Se você der uma grande festa que resulta em seu lugar ser destruído, olhe em torno de tempo de limpeza. Qualquer um que empilhasse copos sozinho ou lava a louça, pode ser considerado um amigo.
7. Qualquer pequeno favor que tenham feito por você no passado não é controlado, e vice-versa.
8. Todos os seus posts em redes sociais são garantidos um comentário, como, favorito, ou algum tipo de reconhecimento de seu amigo. Pode parecer estúpido, mas hoje em dia, não se pode deixar a resposta.
9. Se alguém falar mal do fulano, você fica ofendido, interrompe e mata com qualquer agressão imediatamente – e eles farão exatamente o mesmo por você.
10. Eles estão sinceramente felizes em ver que você tem qualquer tipo de sucesso. Não o sorriso falso, mas aquele verdadeiro que pode ser visto de orelha em orelha sempre.