quinta-feira, 27 de julho de 2017

Acne na adolescência. O que fazer?

As espinhas são inimigas número 1 nos adolescentes, principalmente entre as meninas, em que a jovialidade e beleza é ainda mais valorizada e até motivo de disputa nos ambientes sociais. Aqueles que sofrem com esse problema de pele perdem a auto estima que demora para se recuperar.

Tanto para meninos quanto para meninas a idade que inicia as modificações hormonais mais severas é a partir dos 11/ 12 anos é aí que as espinhas começam a aparecer em alguns, desenvolve-se a acne entre os 14 aos 17/18. As espinhas, são normais, mas a acne não.

A diferença é que as espinhas são problemas pontuais que acontecem devido a inflamação dos poros. É que a pele fica mais oleosa e as bactérias se instalam nos poros para se alimentar deste óleo natural, iniciando a inflamação (espinha). Já a acne é quando isso acontece com muita frequência e as inflamações ficam muito inchadas e podem até doer.

Entre as meninas o mais comum é tentar disfarçar as imperfeições da acne com severas técnicas de maquiagem. Na internet não falta casos incríveis de jovens que transformam o rosto com base e lápis.

Apesar da compreensão que os dermatologistas tem de que a pessoa quer esconder o problema é preciso ter a noção de que a maquiagem não resolve a acne, na verdade até a piora. Por isso, deve ser procurados tratamentos. Afinal, o pó presente na maquiagem acumula sujeira sobre a pele e também dificulta a respiração da pele, assim o organismo demora mais tempo para enfrentar sozinho as inflamações e ainda há mais chances de aparecer novas espinhas pelo rosto.

Existe dois tipos de tratamento com acne, os mais brandos a base de antibióticos e com o famoso Roacutan (isotretinoina). O segundo tratamento tem uma série de  efeitos colaterais que o deixou muito conehcido e virou até motivo para polêmica.

O ideal, de acordo com os dermatologistas é tentar tratar primeiro com antibióticos e se não funcionar, não insista. O alto consumo de antibióticos faz com que as bactérias criem resistência ao medicamento, assim seu organismo precisará sempre de dosagens mais altas e fortes para combater bactérias. Ou seja, se futuramente tiver algum problema mais sério de infecção na bexiga, rins ou qualquer outro local será mais complicado se defender contra as bactérias resistentes

Se não der certo a tentativa à base de antibióticos com o seu dermatologista fique tranquila porque o tratamento com Roacutan funciona. Peça ao seu médico para iniciar o tratamento e para que ele lhe explique todas as recomendações necessárias.  Tenha em mente que será preciso aluns sacrifícios. Afinal, para não prejudicar o seu organismo com as consequências do tratamento é preciso seguir as recomendações a risca. Conheça quais são os efeitos colaterais do Roacutan e avalie como pode valer a pena sacrificar-se por alguns meses para ter de volta uma pele lisa e saudável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário